Em Pernambuco, pais abandonam mães de bebês com microcefalia

“Ele me culpou por ela nascer assim. Disse que a menina era doente porque eu era uma pessoa ruim” afirma a mãe da criança



Por:Jornal NC - Publicado em 04/02/2016

Em Pernambuco, pais abandonam mães de bebês com microcefalia

Em Pernambuco, Estado com maior número de casos de microcefalia do país, muitas mães têm sido abandonadas pelos pais das crianças, principalmente após descobrirem que o filho é portador da má-formação no cérebro. Médicos do Estado afirma que isso tem acontecido com frequência e afeta mães jovens que têm relações instáveis ou gravidez indesejada.
Os médicos que atendem pacientes com microcefalia relatam que os homens têm mais dificuldade em aceitar a deficiência do filho. “Eu me surpreendi cm a quantidade de mães que estão cuidando do filho sozinhas, porque o pai simplesmente resolveu largar a família” afirma a pediatra que preferiu não se identificar. Segundo ela, o abandono também acontece com casais estáveis e de relações mais duradouras.


Veja Também: Vacina contra o Zika não deve ser concluída em menos de dois anos, diz ministro da Saúde


Após dois anos de namoro e nove de casamento, Carla Silva, de 32 anos, foi abandonada pelo pai dos seus três filhos quando ainda estava internada na maternidade, o motivo, era a condição da filha caçula, Nivea Heloise, que nasceu com menos de 28 centímetros de perímetro encefálico. “Ele me culpou por ela nascer assim. Disse que a menina era doente porque eu era uma pessoa ruim” afirma Carla.
Carla contraiu o Zika vírus no segundo mês de gestação, mas disse que já estava preparada psicologicamente para o pior. “Não foi um choque. Eu vi e me tranquilizei, mas o pai dela, não” conta.Curta nossa Fanpage no Facebook

Seu Portal de últimas notícias das cidades de Barueri, Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Osasco, São Paulo e região de Alphaville e Granja Viana.

Publicidade


Contato

Telefone
(11) 9 8476-9654

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2019 - Jornal NC. Todos os direitos reservados