Janeiro Roxo: A Luta contra a Hanseníase

O tema da campanha nacional de 2018, escolhido pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) é “Todos contra a Hanseníase”

Publicado em 11/01/2018

Comemorado no último dia de Janeiro, o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, uma das mais antigas doenças de pele, antigamente conhecida como Lepra, desta data, nasceu o Janeiro Roxo que reforça o compromisso de controlar a hanseníase, além de alertar e prevenir mais casos da doença, pois dados mostram que é um grave problema de saúde pública no país. A hanseníase é uma doença infectocontagiosa que possui cura, a pessoa pode ficar de dois a dez anos com a bactéria causadora da doença incubada no corpo sem manifestar os sintomas que são: manchas na pele com diminuição da sensibilidade, caroços pelo corpo, dor e sensação de choque nos nervos dos braços, pernas, pés, mãos e diminuição da força muscular nas extremidades.

Veja Também:Secretaria de Saúde confirma morte de macaco por febre amarela no sul de MG

É transmitida por meio das vias respiratórias, tosse e espirros emitidos por uma pessoa contaminada, e por contato prolongado. O tratamento tem duração de até 12 meses, e já no início a pessoa deixa de transmitir a doença.A melhor forma de prevenir é mantendo o sistema imunológico eficiente. Ter boa alimentação, praticar atividade física e higiene também ajudam a manter a doença longe.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados