ONU denuncia Israel por “mortes indiscriminadas” nos protestos de Gaza

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas diz que Israel mata de uma forma que “parece indiscriminada”

Publicado em 16/05/2018

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos denunciou, que Israel mata de uma forma que “parece indiscriminada” e lembrou que querer pular ou danificar uma cerca de fronteira não justifica o uso de munição letal.
“Parece que qualquer um pode ser assassinado ou ferido; mulheres, crianças, repórteres, pessoal de primeiros socorros. Qualquer um que se aproxime mais de 700 metros da cerca. Dispararam em uma pessoa sem as pernas, quão ameaçador por ser um amputado?”, afirmou o porta-voz em Genebra do Escritório, Rupert Colville.

Veja Também: Itamaraty terá setor dedicado à segurança na América do Sul

“Parece bastante claro que está matando de forma indiscriminada”, precisou Colville. “O uso da força letal deve ser o último recurso, não o primeiro, e deve responder a uma ameaça à vida. A tentativa de pular ou danificar uma cerca, ou lançar coquetéis molotov, não é claramente uma ameaça de morte”, ressaltou o porta-voz.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados