Bolsonaro confirma pedido de troca na PF e diz que Moro pediu vaga no STF

Bolsonaro confirmou também que sugeriu a Moro a nomeação de Alexandre Ramagem para o cargo



Por:Jornal NC - Publicado em 04/11/2021

Bolsonaro confirma pedido de troca na PF e diz que Moro pediu vaga no STF

O presidente Jair Bolsonaro prestou depoimento para a Polícia Federal em Brasília, no âmbito do inquérito que apura se ele interferiu indevidamente no órgão. O presidente negou qualquer ingerência na PF, mas confirmou que em meados de 2019 solicitou ao ex-ministro Sérgio Moro a troca do então diretor Geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, “em razão da falta de interlocução que havia entre o presidente da República e o diretor da Polícia Federal”. Segundo Bolsonaro, não havia qualquer insatisfação ou falta de confiança com o trabalho realizado por Valeixo, apenas “uma falta de interlocução”.

Bolsonaro confirmou também que sugeriu a Moro a nomeação de Alexandre Ramagem para o cargo. Segundo o presidente, a escolha seria “em razão da sua competência e confiança construída ao longo do trabalho de segurança pessoal do declarante durante a campanha eleitoral de 2018”. À PF Bolsonaro disse que Moro concordou com indicação de Ramagem “desde que ocorresse após a indicação do ex-ministro da Justiça à vaga no Supremo Tribunal Federal”. Bolsonaro disse ainda que nunca teve como intenção, com a alteração da direção-geral da PF, obter informações privilegiadas de investigações sigilosas ou de interferir no trabalho de Polícia Judiciária ou obtenção diretamente de relatórios produzidos pela Polícia Federal.

Veja Também: Câmara aprova alteração no FNDE para permitir conclusão de obras

Questionado pelo delegado Leopoldo Soares Lacerda o que quis dizer quando afirmou que tinha uma “PF que não me dá informações”, durante a reunião ministerial que Moro usou para acusá-lo de interferência, Bolsonaro declarou que “quis dizer que não obtinha informações de forma ágil e eficiente dos órgãos do Poder Executivo, assim como da própria Polícia Federal e que quando disse “informações” se referia a relatórios de inteligência sobre fatos que necessitava para a tomada de decisões e nunca informações sigilosas sobre investigações. Bolsonaro disse ainda que não possuía acesso ao Sistema Brasileiro de Inteligência coordenado pela ABIN e que “muitas informações relevantes para a sua gestão chegavam primeiro através da imprensa, quando deveriam chegar ao seu conhecimento por meio do Serviço de Inteligência”.

Insatisfação com apuração do atentado
Bolsonaro foi indagado também se a troca no comando da PF também estaria sendo motivada por uma eventual falta de empenho da PF nas investigações sobre o atentado a faca que o presidente sofreu durante a campanha de 2018. O presidente disse que cobrou de Moro uma investigação mais célere e objetiva sobre o atentado que sofreu e que não observou nenhum empenho do ex-ministro em solucionar o assunto. Segundo Bolsonaro, ele participou de uma apresentação do delegado responsável pela investigação do atentado com a presença do ex-ministro Moro, mas que não fez nenhum tipo de pedido na direção da investigação.


Curta nossa Fanpage no Facebook

Seu Portal de últimas notícias das cidades de Barueri, Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Osasco, São Paulo e região de Alphaville e Granja Viana.

Publicidade


Contato

Telefone
(11) 9 8476-9654

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 - 2021 - Jornal NC. Todos os direitos reservados