Professor da USP acredita que encontrou a cura do câncer, mas enfrenta dificuldades para registrar o medicamento

Segundo ele, o fato da demora na aprovação para que a substância vire medicamento é por conta da má vontade do governo

Publicado em 16/09/2015

A cura do câncer é uma ambição de muitos cientistas, há anos, por se tratar da doença com mais vítimas fatais ao redor do planeta.
Gilberto Orivaldo Chierice passou 20 anos de sua vida pesquisando a fosfoetanolamina sintética, uma substância que é capaz de infiltrar-se no organismo como parte de nosso corpo, sinalizando um ataque de células cancerígenas ao sistema imunológico.
De acordo com a pesquisa do professor, o medicamento pode curar em um período de 6 a 8 meses, sendo um composto com cápsulas que matam as células cancerígenas, depois de ingeridas. Por enfrentar dificuldades para registrar o produto, o professor passou a oferecer o tratamento gratuitamente em sua cidade, São Carlos no interior de São Paulo. Porém a ANVISA proibiu a distribuição ou venda do medicamento, até que ele seja testado. Segundo Gilberto a universidade não demonstrou interesse em ajudá-lo, tampouco os órgãos federais.
O fato da demora na aprovação para que a substância vire medicamento é por conta da má vontade do governo, segundo ele. A fosfoamina já possui até dados experimentais de fase I, II e III que já estão prontas e o que falta são os amparos clínicos e da lei, segundo a ANVISA.


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados