Como a pílula anticoncepcional pode mudar a forma do seu corpo

De fato, o ganho de peso é o efeito colateral mais relatado por quem toma pílula combinada



Por:Jornal NC - Publicado em 08/11/2018

Como a pílula anticoncepcional pode mudar a forma do seu corpo

Ela já foi acusada de poluir rios, destruir casamentos e de reduzir o desejo sexual. Rotulada de conspiração do patriarcado. E responsabilizada até mesmo por fazer as mulheres se sentirem atraídas por homens feios.
Mas, para muitas mulheres, uma das acusações mais desanimadoras em relação à pílula anticoncepcional é a de que engordaria.
De fato, o ganho de peso é o efeito colateral mais relatado por quem toma pílula combinada o tipo mais comum, que contém estrogênio e progesterona sintéticos. Mas após décadas de pesquisa, ainda não há evidências conclusivas de que essa seja uma consequência real. A maior revisão acadêmica realizada até hoje, que examinou 49 estudos sobre a pílula combinada, constatou que “não há nenhum grande efeito evidente”, mas adverte que não foram conduzidas pesquisas suficientes para se ter certeza. Os pesquisadores descobriram que isso é verdade independentemente do tipo de progesterona presente na pílula combinada. Outros estudos que analisaram pílulas só de progesterona encontraram, de maneira semelhante, poucas evidências sobre o controverso efeito. Existem três grandes razões para isso, e elas têm a ver com o ganho de massa muscular, retenção de líquidos e acúmulo de gordura.

Veja Também: Consumidores não acham que produção de alimento ameace o meio ambiente

Massa muscular
Em 2009, Steven Riechman, fisiologista do exercício da Universidade A&M do Texas, nos Estados Unidos, descobriu totalmente por acaso um efeito surpreendente da pílula.
Sua equipe colocou um grupo de homens e mulheres para fazer um treinamento de resistência por 10 semanas exercícios lentos e repetitivos, como abdominais e levantamento de peso com carga pesada.
Em seguida, os pesquisadores pesaram os participantes para ver se tinham mais músculos do que quando começaram as atividades. A equipe também coletou dados relacionados a seu estilo de vida, para se certificar de que o ganho de massa tinha sido motivado de fato pela genética e não, por exemplo, por medicamentos que estavam tomando. Enquanto faziam essa análise, descobriram que as mulheres que usavam pílula ganharam 40% menos músculo do que as que não tomavam.
E a pílula pode estar mudando o corpo das mulheres de outras formas também. O que muitas mulheres consideram uma das maiores ameaças da pílula: o inchaço. A sensação desagradável de inchaço acontece porque o estrogênio também afeta a forma como o corpo metaboliza a água, influenciando a produção de certas proteínas nos rins. O resultado é que o corpo retém mais líquido do que o normal. E esse líquido penetra nas células de gordura, fazendo com que elas inchem. Como as mulheres tendem a armazenar mais gordura nos seios, coxas e quadris, essas áreas podem dilatar mais.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Seu Portal de últimas notícias das cidades de Barueri, Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Osasco, São Paulo e região de Alphaville e Granja Viana.

Publicidade


Contato

Telefone
(11) 9 8476-9654

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2019 - Jornal NC. Todos os direitos reservados