Potências mundiais pressionam por sanções contra armas químicas na Síria

Foram registrados pelo menos 21 casos de asfixia em um ataque supostamente com cloro

Publicado em 25/01/2018

Representantes de mais de vinte países decidiram nesta terça-feira (23) pressionar pela imposição de sanções contra o uso de armas químicas na Síria, em um encontro em Paris no qual o Secretário de Estado americano, Rex Tillerson, denunciou a “responsabilidade” da Rússia nesses ataques.

Veja Também: título do texo

“Ontem novamente mais de vinte civis, a maioria crianças, foram vítimas de um ataque supostamente com cloro”, disse Tillerson, referindo-se a novas acusações contra o regime sírio por um suposto ataque químico em uma cidade de Guta Oriental, um enclave rebelde a leste de Damasco, no qual se registraram pelo menos 21 casos de asfixia.
“Seja quem for o autor desses ataques, a Rússia é em última instância responsável”, disse o chefe da diplomacia americana durante esta conferência na qual foi lançada essa nova iniciativa internacional em resposta ao recente veto russo na ONU sobre o tema.

Curta nossa Fanpage no Facebook



Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados