Governo quer cortar Programa Farmácia Popular e reduzir os gastos com UPAs e Samu em 2016

O corte do governo será de R$ 578 milhões

Publicado em 29/09/2015

O governo federal em 2016 pretende cortar o programa que oferece descontos de até 90% em remédios, na prática, a União terá verbas para repassar às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e ao Serviço Móvel de Urgência (Samu) somente até setembro. O corte de R$ 3,8 bilhões afetará ainda cirurgias eletivas, internações, hemodiálises — em centros médicos conveniados ao Serviço Único de Saúde (SUS), hospitais universitários e unidades da Santa Casa.
Já a Farmácia Popular, que distribuem remédios de graça serão reduzidas à apenas 460 unidades. O corte do governo será de R$ 578 milhões. Remédios contra colesterol, Parkinson, diabetes, glaucoma, osteoporose e anticoncepcional terão uma redução significativa.
O corte do governo federal se materializou na proposta de Orçamento enviada ao Congresso Nacional. Mas o Executivo aposta em emendas parlamentares para tentar recompor, em parte, o rombo na Saúde.


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados