Curandeira é presa por inchar barrigas para convencer 700 mulheres de que estavam grávidas

Acredita-se que mais de 700 mulheres entre 17 e 45 anos foram afetadas

Publicado em 25/01/2018

As pacientes pagavam US$ 33 (cerca de R$ 105) pelos serviços - o salário mensal no país é de US$ 48, ou aproximadamente R$ 153. Acredita-se que mais de 700 mulheres entre 17 e 45 anos receberam “a cura” para engravidarem, fazendo a benzedeira ganhar milhares de dólares. O problema é que o tratamento de Camara era uma farsa - e ela foi presa. O máximo que ele fazia era inchar a barrigas das mulheres, que acreditavam que a gravidez tinha ocorrido. Mais de 200 mulheres foram até a frente da delegacia onde ela foi presa. Mas como essa curandeira conseguiu enganar tantas mulheres?

Veja Também: Portugal registra tremor de 4,9 pontos na escala Richter

“Fomos ver essa mulher pela primeira vez há um ano”, disse uma das vítimas a Alhassan Sillah, repórter da BBC em Conacri, capital da Guiné. A mulher contou sua experiência com Camara: “Durante nossa primeira visita, ela me deu alguns medicamentos com folhas e ervas, que me fizeram vomitar. Ela assegurou que os remédios eram bons para a gente. À medida que continuamos tomando, o estômago começa a ficar inchado”, disse. “Depois de um tempo, voltamos a visitá-la. Ela tocou minha barriga e disse que eu estava grávida.” Um médico da polícia examinou 47 mulheres que haviam ingerido as ervas. Segundo os profissionais, elas corriam riscos de complicações de saúde. O alto número de clientes de Camara reflete a crença nos poderes de curandeiros, que ainda persiste na Guiné e em outras nações africanas.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados