Conheça o grupo de freiras que se passam por prostitutas para salvar mulheres e crianças do tráfico sexual

As freiras tem uma equipe que já conta com 1.100 mulheres distribuídas por todo o mundo

Publicado em 01/12/2015

A Rede Internacional da Vida Consagrada contra o Tráfico de Pessoas é um projeto que tem o objetivo de ajudar mulheres e crianças que são vítimas do Tráfico Sexual. Segundo John Studzinski, diretor da entidade Talitha Kum - responsável por esses resgates – a rede conta com mais de 1.100 mulheres distribuídas pelo mundo e dispostas a lutar contra o tráfico de pessoas e exploração infantil.
O grupo de freiras se infiltra em bordéis fingindo ser prostitutas para ajudar mulheres que sejam mantidas à força nesses locais. “Essas irmãs não confiam em ninguém. Elas não confiam nos governos, não confiam em corporações, e não confiam na polícia local. Em alguns casos, elas não podem confiar nem no clero masculino”, conta John.


Veja Também: Crimes contra muçulmanos aumentaram 300% no Reino Unido

Estima-se que cerca de 73 milhões de pessoas no mundo todo sofrem com o tráfico sexual e com a exploração infantil, sendo que 70% destas são mulheres. No site “Taleitha Kum” a entidade dá dicas de como ajudar a combater o tráfico, dentre elas, manter-se informado e partilhar as informações sobre esse tipo de iniciativa, acolher e ser solidário com estrangeiros, participar de atividades de proteção e assistência às vítimas ou enviando doações para sustentar a rede.
Outra ação do grupo é de arrecadar dinheiro para “comprar” crianças que seriam vendidas como escravas por seus pais. Para isso, criaram casas específicas para receber estas crianças em países da África, bem como nas Filipinas, no Brasil e na Índia.
Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados