CIA acredita que armas da Coreia do Norte visam coerção, e não apenas defesa

O próximo passo de Pyongyang seria desenvolver a capacidade de atirar múltiplos mísseis em direção aos EUA

Publicado em 25/01/2018

A CIA acredita que o programa de mísseis da Coreia do Norte visa a coerção, e não apenas a autodefesa, e que o próximo passo lógico de Pyongyang seria desenvolver um arsenal de armas e a capacidade de atirar múltiplos mísseis em direção aos Estados Unidos, disse o diretor da agência Mike Pompeo na terça-feira. Falando no Instituto Americano de Empreendimento, Pompeo também disse que um dos principais riscos de permitir que a Coreia do Norte desenvolvesse seu programa nuclear e de mísseis era a proliferação a outros países.

Veja Também: Há 15 anos foragido, chefe da Yakuza é preso após suas tatuagens viralizarem no Facebook

Pompeo disse que o foco do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estava em uma solução diplomática para a crise, mas a CIA estava trabalhando para abastecê-lo com uma série de outras opções caso esta falhe. Ele disse que havia conversado na última semana sobre os norte-coreanos estarem uma “mão cheia” de meses distante de conseguirem praticar um ataque nuclear contra os Estados Unidos. “Eu disse a mesma coisa muitos meses antes daquilo”, disse ele e acrescentou: “Eu quero que todos entendam que estamos trabalhando diligentemente para garantir que daqui um ano eu ainda possa lhes dizer que eles estão a muitos meses de ter essa capacidade”. Pompeo disse que o próximo passo lógico do líder norte-coreano Kim Jong Un seria desenvolver um arsenal de armas que poderiam confiavelmente ameaçar os Estados Unidos e a capacidade de lançamentos múltiplos e simultâneos.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados