Barueri realiza campanhas que incentivam o aleitamento materno



Publicado em 10/08/2017

O mês de agosto já chegou e junto com o período veio a cor dourada, escolhida para alertar a importância sobre o aleitamento materno e assim mobilizar a sociedade sobre os benefícios do ato para a saúde do bebê e da mamãe. E a Prefeitura de Barueri aproveita o chamado “Agosto Dourado” para lembrar as ações acerca do tema que acontecem em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município.

Pode parecer algo simples, mas amamentar apresenta um universo de possibilidades, mitos, barreiras, dúvidas e descobertas que afligem mães de primeira, segunda ou terceira viagem, e que vão além das necessidades nutricionais. Para entender melhor o mundo do aleitamento materno, Barueri realiza encontros semanais nos postos de saúde com mães que naturalmente carregam essa importante missão.

“Amamentar é um ato muito maior que apenas a nutrição de uma criança, estabelece fortes vínculos entre a mãe e seu filho como afeto, proteção e carinho. Contribui para o desenvolvimento cognitivo, intelectual e emocional da criança e para a saúde física e psíquica da mãe”, enfatizou a diretora técnica de Saúde da Criança, Vera Freire Gonçalves.
Os grupos de aleitamento materno, que são integrados não apenas com a presença das mães de recém-nascidos, mas também por pais e outros familiares, contam com o acompanhamento técnico de diversos profissionais como pediatras, fonoaudiólogos, psicólogos e nutricionistas.

Veja Também: UBS de barueri realiza atividades pensando na qualidade de vida

“Diversos tópicos são abordados, como as técnicas adequadas para amamentação e as vantagens para o bebê e para mãe. Além de orientações gerais de cuidados com o coto umbilical, ganho ou perda de peso do bebê; banho; sono, entre outras. É importante ressaltar que todas as crianças após esses encontros são examinadas individualmente pelo pediatra”, destacou a coordenadora da Atenção Básica, Egg Regina Vendramim Wendriner.

Informação e maternidade
Para a médica pediatra Graciete Barradas, a informação é a principal arma contra os problemas enfrentados por quem amamenta. De acordo com a especialista, mães erram por não saberem simples técnicas de aleitamento ou por acreditaram em mitos. “Mães acham que só devem amamentar até os seis meses e pronto. E isso é um erro. Ela pode amamentar muito mais tempo, como até os 2 ou 3 anos de idade, isso não fará mal algum para o bebê. Não existe leite ralo. O leite materno possui a quantidade ideal e suficiente para nutrir o bebê”, explicou.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados