O que a chuteira que Marta usou na Copa diz sobre igualdade de gênero no futebol

Atacante entrou em campo pela 1ª vez na Copa feminina contra a Austrália usando chuteira uma preta e sem nenhum patrocínio



Por:Jornal NC - Publicado em 14/06/2019

O que a chuteira que Marta usou na Copa diz sobre igualdade de gênero no futebol

Se as mulheres jogam futebol da mesma forma que os homens, por que elas não recebem o devido reconhecimento, apoio e remuneração? Este é o questionamento que Marta Silva trouxe para a Copa.
A melhor do mundo chamou a atenção por usar uma chuteira preta e sem qualquer patrocínio durante sua participação no jogo entre Brasil e Austrália, na Copa feminina. Esta foi a primeira vez que Marta entrou em campo no mundial.
Chamando atenção para a igualdade de gênero no futebol, a chuteira leva apenas o símbolo azul e rosa da campanha #GoEqual, da qual a atacante faz parte e que que visa jogar luz sob esta questão mundialmente.
″#BRAxAUS não é a única rivalidade que as mulheres têm que enfrentar no esporte hoje”, destacou a campanha em suas redes sociais. “Equidade é algo pelo qual devemos todas e todos lutar. Afinal, somos iguais”, destaca o texto.

No jogo, Austrália ganhou do Brasil por 3 a 1. Em um jogo disputado, o time brasileiro enfrentou dificuldade após um gol contra. Mas a presença de Marta em campo foi decisiva. Em sua estreia na Copa, a camisa 10 marcou o primeiro gol e se tornou a 1ª jogadora mulher a gols em 5 Copas do Mundo.
Com o gol de Marta, ela se iguala ao jogador Miroslav Klose, que tem um total de 16 gols em Copas ― ela marcou em 2003, 2007, 2011, 2015 e agora, em 2019. Qualquer outro gol marcado por ela pode quebrar este recorde e Marta pode se tornar a maior artilheira das Copas. O jogador Ronaldo fica logo atrás com 15 gols marcados pela seleção brasileira.

Veja Também: NIP e LIQUID vencem na 12ª rodada do brasileirão 2019

Futebol feminino é visto no Brasil e no mundo
Criado em 1991, o torneio mundial feminino que ocorre neste mês na França, foi ignorado durante muitos anos não só por emissoras de televisão abertas e fechadas no Brasil, mas pelo público em geral.
Até 1979, a prática do esporte era proibido para mulheres no País, o que traz resquícios até hoje em investimentos nesta modalidade, o que inclui falta de patrocínios das empresas e baixa remuneração das atletas.
Neste ano, pela 1ª vez, quatro canais nacionais possuem o direito de transmissão ao vivo da competição. Na TV a cabo, todos os jogos serão transmitidos pelos canais SporTV e Band Sports. Na TV aberta, a TV Globo exibirá apenas jogos do Brasil. Já a Bandeirantes, tem programação especial.
A transmissão reflete na visibilidade do campeonato em si, mas também escancara as diferenças entre os times masculinos e femininos de futebol ― mote da campanha apoiada por Marta no jogo de hoje.
Ainda hoje, a Fifa (Federação Internacional da Associação de Futebol) destina apenas cerca de 1% de seus investimentos para o futebol feminino.
A jogadora mais bem paga do mundo, a norueguesa Ada Hegerberg, ganhadora do prêmio Bola de Ouro deste ano, recebe cerca de US$ 450 mil (cerca de R$ 1,7 milhão) por ano. O valor é cerca de 325 vezes menor que o que o atacante da seleção argentina e do Barcelona, Lionel Messi, ganha.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Seu Portal de últimas notícias das cidades de Barueri, Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Osasco, São Paulo e região de Alphaville e Granja Viana.

Publicidade


Contato

Telefone
(11) 9 8476-9654

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2019 - Jornal NC. Todos os direitos reservados