Campeã mundial dos 100m peito e outros seis russos estão fora do Rio; Vladimir não vai participar da cerimônia de abertura

Os atletas tiveram seus nomes suspensos devido ao seu histórico de dopagem

Publicado em 28/07/2016

Um dia após o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidir manter a participação da delegação da Rússia nos Jogos – exceto o atletismo, deixando a cargo das federações internacionais liberarem ou não os atletas, a natação russa sofreu as primeiras baixas. A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta segunda-feira que sete atletas russos estão fora da Olimpíada Rio 2016. Entre eles está Yulia Efimova, medalhista olímpica nos 200m peito em Londres 2012, atual campeã mundial dos 100m peito e uma das favoritas ao pódio em ambas as provas.
Efimova já tinha sido suspensa após ter sido flagrada em exame antidoping com meldonium, em fevereiro, mas segundo o ministro do esporte da Rússia, Vitaly Mutko, a Fina retirou as acusações contra a nadadora, e com isso ela estaria confirmada nos Jogos. O agente da campeã mundial, Andrew Mitkov, disse à imprensa russa que a nadadora irá recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS) para reverter os efeitos da decisão da Fina e ir à Olimpíada.
Além de Efimova, foram sacados da Olimpíada os russos Nikita Lobintsev, Vladimir Morozov, Daria Ustinova, Mikhail Dovgalyuk, Natalia Lovtcova e Anastasia Krapivina - esta última, da maratona aquática. A Fina apoiou sua decisão em três aspectos. Em primeiro lugar, que nenhum atleta apareça no relatório da comissão independente da Agência Mundial Antidoping (Wada). Em segundo, que a inscrição de cada atleta deve ser baseada em testes feitos por laboratórios supervisionados pela própria Fina, e que não tenham sido analisados na Rússia. Por fim, que o comitê russo não deve inscrever nenhum atleta sancionado anteriomente.
Morozov e Lobintsev são medalhistas olímpicos: conquistaram o bronze nos 4x100m nado livres em Londres 2012. Além deles, Ustinova aparece no relatório independente da Wada. Dovgalyuk, Efimova, Lovtcova e Kravipina tiveram seus nomes suspensos devido ao histórico de dopagem.

Veja Também: De olho em convocação, Tite revela conversa com técnicos pelo Brasil

Vladimir Putin não vai participar da cerimônia de abertura da Rio 2016
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, não assistirá à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, no próximo dia 5 de agosto, no Rio de Janeiro. A confirmação veio nesta segunda-feira (25) pelo porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. Ele, porém, não comentou sobre a possibilidade de Putin comparecer a alguma competição ou jogo das Olimpíadas.
A notícia veio um dia depois da decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) de não excluir todos os atletas russos dos Jogos de 2016 devido ao escândalo de doping, que envolvia suposto esquema com a ajuda dos serviços secretos do país.
A única modalidade que não contará com esportistas do país é o atletismo. Em todas as outras, a palavra final sobre a participação da Rússia caberá às federações internacionais. “Sem dúvida, aplaudimos a decisão do COI de permitir que atletas ‘limpos’ participem dos Jogos Olímpicos. Foi uma decisão positiva”, disse Peskov.
O porta-voz destacou, no entanto, que a Rússia está “decepcionada” com o fato do COI negar o credenciamento do ministro russo dos Esportes, Vitaly Mutko, para os Jogos do Rio. A Agência Mundial Antidoping (Wada) acusa o ministro de ter coordenado o suposto esquema de doping na Rússia. Apesar da polêmica, Mutko continua no cargo.
Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados