De olho em convocação, Tite revela conversa com técnicos pelo Brasil

Nestes 30 dias de trabalho, o treinador foi visto em diversas ocasiões acompanhando jogos do Campeonato Brasileiro

Publicado em 22/07/2016

O Técnico Tite completou, nesta quarta-feira, um mês no cargo de técnico da Seleção Brasileira, e está a poucas semanas de definir sua primeira convocação para os duelos contra Equador e Colômbia, nos dias 2 e 6 de setembro, pelas Eliminatórias para a Dopa do Mundo de 2018.
Nestes 30 dias de trabalho, o treinador foi visto em diversas ocasiões acompanhando jogos do Campeonato Brasileiro. No entanto, além de apenas assistir, Tite afirmou que já conversou com praticamente todos os técnicos da Série A em busca de informações sobre possíveis futuros selecionados.
“Normalmente, nos jogos que eu vou assistir, converso com os técnicos de forma antecipada. Poucos técnicos da Série A foram os que eu não conversei. É para que eles me municiem de características técnicas e a forma de abordagem a cada um. Sem buscar o rótulo de transformação, renovação. Apenas com um trabalho racional e criterioso”, disse Tite em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Veja Também: City está disposto a pagar até 32 milhões de euros por Gabriel Jesus

O treinador também resumiu seu desafio à frente da Seleção: “A essência é a qualidade técnica dos atletas. Eu enquanto técnico, a busco um conjunto, no esquema tático e nas posições-funções dos atletas. E humanamente dou a eles situações de confiança para que possam desenvolver seu melhor. Esse é o meu desafio, sem querer inventar nada”.
Tite ressaltou também a importância do trabalho do preparador físico Fábio Mahseredjian na análise dos jogadores. Tudo para evitar que atletas fora dos 100% de forma física vistam a camisa da Seleção Brasileira.
“Eu não posso enquanto técnico convocar um atleta fora do seu peso e sem um ritmo competitivo. Existe o tempo que um atleta que vem voltando de lesão e sai de um departamento médico leva para chegar à plenitude de sua forma técnica. Não posso convocar um atleta com nível de força abaixo do normal. Nisso, o profissional da preparação física tem o dever de estar em contato com os clubes”, finalizou.
Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados