Toyota Prius Híbrido estreia no Brasil com preço de R$119.950



Publicado em 16/06/2016

Híbrido mais vendido em todo o mundo, com mais de 5,7 milhões de unidades emplacadas em mais de 90 países, o Toyota Prius acaba de estrear sua quarta geração no Brasil, pouco mais de três anos após a chegada da terceira versão. Ao contrário da geração anterior, o novo modelo se sobressai pelo visual agressivo (e exótico) e conjunto mecânico mais eficiente. A novidade será oferecida por R$ 119.950, o que representa um aumento de apenas R$ 2,3 mil em relação ao antigo, deixando clara a proposta da montadora japonesa em popularizar o modelo por aqui.
Por dentro, o híbrido recebeu melhorias no acabamento e mantém o painel de instrumentos posicionado na parte central do painel, assim como a manopla de câmbio tipo joystick posicionada diretamente no painel e todos os comandos ao alcance da mão do motorista, segundo a Toyota. O habitáculo está maior, devido a novos detalhes, como as linhas finas da base do painel alinhadas às portas, eliminação do excesso de revestimentos na parte transversal do painel de instrumentos, portas e colunas, entre outros. Os bancos também são novos.

Veja Também: Novo Fiat Uno ganhará motor 1.0 três cilindros e controle de estabilidade este ano


O motor do novo Toyota Prius é o mesmo do antigo, um 1.8 litro VVT-i de ciclo Atkinson, com e potência a 5.200 giros e 14,2 kgfm de torque a 3.600 rpm, que foi redesenhado e teve redução de tamanho e peso. Ele trabalha em conjunto com outro elétrico de 72 cv e 16,6 kgfm. A potência combinada é de cerca de 123 cv. Segundo a marca, o carro vai de 0 a 100 km/h em 11 segundos.
O motor a gasolina do Novo Prius atinge eficiência térmica máxima de 40%, sendo um dos mais eficientes produzidos em massa no mundo. O avanço foi alcançado, em parte, devido ao uso de um alto volume de gases no sistema de recirculação dos gases de exaustão (EGR), e melhorias no sistema de combustão. Além disso, a entrada de ar da admissão foi redesenhada, o que melhora o fluxo de ar dentro da câmara de combustão. O sistema de refrigeração também foi aprimorado, otimizando a temperatura interna do motor. O atrito dos componentes deslizantes do motor foi reduzido com uso de óleo de baixa viscosidade.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados