Acidente com ônibus de universitários deixa 18 mortos em Mogi Bertioga

15 pessoas, incluindo o motorista, morreram no local do acidente

Publicado em 10/06/2016

Dezoito pessoas morreram após o acidente envolvendo um ônibus fretado que capotou na noite da última quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga, no limite entre as cidades paulistas de Mogi das Cruzes e Bertioga.
O ônibus levava universitários de Mogi das Cruzes para São Sebastião e tombou na pista sentido litoral. O motorista perdeu o controle logo depois de fazer uma curva, atravessou a pista, bateu nas pedras, capotou e caiu em um barranco. Segundo o Corpo de Bombeiros, 15 pessoas, incluindo o motorista morreram no local do acidente, enquanto as outras três vitimas morreram em hospitais.
O acidente aconteceu por volta das 23h, o segundo o delegado Fábio Pierri, o ônibus estava acima da velocidade, mas a polícia ainda apura outros fatores que podem ter contríbuido para a cauda da tragédia.



A empresa União do Litoral contesta a informação e afirmou que o velocímetro do ônibus envolvido no acidente registrava 41 km/h. De acordo com informações da assessoria de imprensa da empresa, um representante da empresa teve acesso ao velocímetro do veículo que registrou a velocidade.
No entanto, o tacógrafo do veículo - espécie de caixa-preta - é quem determinará oficialmente a velocidade precisa do acidente. O objeto foi apreendido pela Polícia Civil e passará por perícia.
A Polícia Civil informou que não chovia e não havia neblina no momento do acidente, mas a pista poderia estar escorregadia. A empresa do ônibus contesta e diz que havia neblina no momento do acidente.


Veja Também: Moradores do Parque Imperial de Barueri ficam isolados após desmoronamento


Uma hora antes do acidente, o motorista que dirigia o ônibus, Antônio Carlos da Silva, de 37 anos, avisou a mulher, por meio de uma mensagem de celular, que chegaria mais tarde em casa por causa da neblina na rodovia.
Um dos sobreviventes disse que o ônibus estava descontrolado
“Na terceira vez que ele repetiu o movimento [de tentar fazer a curva] de forma brusca e invadindo a pista, percebemos que havia algo errado. Começaram a pedir para que colocássemos o cinto. Eu coloquei e aí começou a gritaria, as pessoas se desesperaram e percebi que o meio-fio estava cada vez mais próximo, foi quando capotamos”, disse Wanderson da Silva, de 24 anos.
Segundo a Artesp (agência de regulação), a Viação União do Litoral Transporte e Turismo Ltda está cadastrada para fazer serviço de fretamento.
A vistoria ao ônibus envolvido no acidente ocorreu em 2015 e é válida até 26 de agosto de 2016. A credencial da empresa, que deve ser renovada a cada cinco anos, termina em 31 de outubro de 2016.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados