Henrique Alves admite caixa 2 e nega ter movimentado conta no exterior

O ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves negou em depoimento à Justiça Federal em Brasília a participação em esquemas de corrupção

Publicado em 13/11/2017

O ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) negou em depoimento à Justiça Federal em Brasília a participação em esquemas de corrupção.
O ex-parlamentar é réu acusado de ter feito parte do grupo que negociava propinas em troca da liberação de recursos do Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI FGTS), de ocultar valores em uma conta no exterior e de ter agido de forma ilícita na definição da cidade de Natal como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

Alves admitiu ter recebido doações de campanha sem declarar à Justiça Eleitoral, o chamado caixa 2. Ele disse não se lembrar dos valores ou da origem dos recursos, mas assumiu ter sido beneficiado com verbas de campanha não contabilizadas.

Veja Também: CCJ adia votação de proposta que garante autonomia administrativa à PF

Esquema de corrupção na Caixa

O peemedebista negou ter manipulado a aprovação de projetos do FI-FGTS em troca de propina. Segundo a acusação, os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves decidiam quais empresas seriam beneficiadas com recursos do fundo e Fábio Cleto, então vice-presidente de Loterias da Caixa, agia para encaminhar as escolhas dentro do banco.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados