Presidente da França propõe criação de força europeia de intervenção militar



Publicado em 28/09/2017

O presidente da França, Emmanuel Macron, propôs nesta terça-feira (26) a criação de uma força europeia de intervenção militar que esteja pronta para agir no início da próxima década, como base para uma maior cooperação em segurança entre os países do continente. Em um discurso no qual detalhou sua visão sobre a União Europeia, Macron defendeu também a criação de uma promotoria europeia antiterrorismo e o surgimento de uma força europeia de defesa civil, que seria utilizada em casos de catástrofes naturais, como incêndios, enchentes e terremotos.

Veja Também: Detenção de imigrantes é utilizada excessivamente nos EUA, diz ONU

Para tornar as medidas realidade, o presidente francês apresentou uma série de propostas, entre elas a de incorporar nos exércitos nacionais militares procedentes de outros países. “No começo da próxima década, a Europa terá que ter uma força de intervenção e uma doutrina comum de atuação”, disse Macron, diante de estudantes franceses e de outros países europeus na Universidade Sorbonne, em Paris. Pra fazer frente à chegada de refugiados, Macron defendeu a criação de um escritório europeu de pedidos de asilo, para acelerar e harmonizar a burocracia das solicitações, e uma polícia europeia de fronteiras.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados