Possível proibição de carros a gasolina na China pode revolucionar a indústria



Publicado em 14/09/2017

China estuda a possibilidade de proibir a produção e venda de veículos que usam combustíveis fósseis (gasolina e diesel), uma decisão que poderia revolucionar o setor a nível mundial e dar um impulso definitivo aos carros elétricos. O anúncio do plano foi feito depois das decisões da França e da Grã-Bretanha de proibir as vendas de carros e caminhonetes deste tipo até 2040 para lutar contra as emissões poluentes. Apesar de o governo de Pequim não ter divulgado datas concretas, as ações das montadoras chinesas registraram queda nesta nas bolsas, enquanto os títulos da BYD, líder chinesa dos carros elétricos, fechou em alta de 4%.
O anúncio foi feito pelo vice-ministro da Indústria e de Tecnologias da Informação, Xin Guobin, que em um fórum organizado no fim de semana na cidade de Tianjin (norte) explicou que o ministério iniciou “estudos pertinentes” sobre a questão e está trabalhando em um calendário.

Veja Também: Fiat 500 vira selo e vai para museu em Nova York

“Estas medidas fomentarão mudanças profundas no meio ambiente e devem estimular a indústria automobilística chinesa”, afirmou Xin ao canal estatal CCTV. O vice-ministro não divulgou um calendário de aplicação, mas o presidente da associação nacional de carros de passeio, Cui Dongshu, citou um “processo longo”. “Será difícil deixar de produzir veículos tradicionais de combustível nas próximas décadas”, disse à AFP.

“Poderemos obter um avanço significativo nos carros de passeio até 2040 ou inclusive antes, mas para os demais, como os caminhões pesados, será difícil”, completou. Cui Dongshu disse que as montadoras “ainda não tentaram realmente” entrar no setor de carros elétricos e os consumidores ainda não estão familiarizados com eles, o que permite prever um “grande impacto” quando a China decidir finalmente proibir os veículos que usam combustíveis fósseis.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados