Sérgio Cabral se torna réu pela 14ª vez na Operação Lava Jato



Publicado em 10/08/2017

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, se tornou réu pela 14ª vez na Operação Lava Jato. O juiz da 7ª Vara Criminal Federal do Rio, Marcelo Bretas, aceitou as duas denúncias apresentadas no dia 8 de agosto pelo Ministério Público Federal.
Além de Cabral, outras 23 pessoas também viraram réus na ação. Todos os envolvidos foram investigados durante a Operação Ponto Final, que desvendou um esquema criminoso no setor de transportes do estado.

Denúncias
O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ) ofereceu hoje mais duas denúncias contra o ex-governador Sérgio Cabral por corrupção ativa e passiva, centenas de crimes de lavagem de dinheiro e contra o sistema financeiro e participação em organização criminosa, envolvendo R$ 144,7 milhões que teriam sido repassados entre julho de 2010 e fevereiro de 2016.

Veja Também: Justiça nega pedido de Cunha para vetar divulgação de livro

Os procuradores do MPF disseram que as denúncias tiveram como ponto de partida as investigações da 13ª e 14ª operações da força-tarefa da Lava Jato no estado e atingem outros 23 investigados, incluindo empresários e servidores e o ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre. Os recursos foram repassados ao ex-governador pela Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), que congrega 10 sindicatos em todo o estado.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados