Renovada, seleção supera prova de fogo e cresce para a reta final do Grand Prix



Publicado em 27/07/2017

Sabe aquela história de “envelhecer anos em alguns dias”? É mais ou menos o que passou a renovada seleção brasileira feminina de vôlei esta semana. Repleto de jogadoras que ainda iniciam sua caminhada com a camisa do time principal do Brasil, o jovem grupo montado pelo técnico José Roberto Guimarães superou uma prova de fogo na última etapa da fase de classificação do Grand Prix, em Cuiabá. Precisando vencer os três jogos para evitar uma eliminação precoce, a equipe aguentou a pressão, evoluiu a cada partida e alcançou o objetivo ao passar com autoridade por Bélgica, Holanda e as eternas rivais dos Estados Unidos. Mais maduro, o time, que segue em busca de uma nova identidade, embarca com moral para a Fase Final do torneio, que será disputada na China, entre os dias 2 e 6 de agosto.

Veja Também: Ministério Público do Rio pede interdição de São Januário

Sem poder contar com nomes como Sheilla e Fabiana, que anunciaram aposentadoria da seleção após a Rio 2016, Thaísa e Gabi, que estão machucadas, ou Dani Lins, afastada com planos de ser mãe, o treinador teve que promover uma grande renovação no elenco para esta temporada. São apenas duas remanescentes da última Olimpíada: Natália e Adenízia. Outra referência é Tandara, ouro em Londres 2012. Todas as demais são jogadoras que ainda buscam se firmar com a camisa amarela, como a jovem ponteira Rosamaria, a levantadora Roberta, a central Carol e a líbero Suelen.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados