Doria e Alckmin estudam privatizar gestão das marginais em SP



Publicado em 12/05/2017

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito João Doria, ambos do PSDB, reuniram-se na manhã desta segunda-feira para discutir a possibilidade de ceder as marginais do Tietê e do Pinheiros à iniciativa privada, em forma de concessão ou parceria público-privada (PPP).
Alckmin disse que há conversas iniciais sobre fazer uma concessão ou PPP das Marginais, uma ideia que, segundo ele, ainda deve ser amadurecida. Após a reunião, em entrevista na prefeitura, Doria afirmou que, embora tenha sido uma conversa preliminar, a ação está sendo desenhada com o governo do estado.

Veja Também: Lula dá depoimento a Moro como réu da Lava Jato

Ainda não há detalhes sobre como seria a remuneração da empresa que assumisse a concessão. Doria disse que a possibilidade de cobrar pedágio “nem foi mencionada na reunião”. Questionado se a adoção da cobrança também não estaria descartada, o prefeito respondeu: “Não se descarta nada na vida, mas esse tema não faz parte das nossas discussões aqui.”
No encontro, estiveram Giovanni Pengue Filho, diretor-geral da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), e Eduardo Camargo, diretor-presidente da Concessionária ViaOeste, do Grupo CCR, que administra as Rodovias Castelo Branco e Raposo Tavares; além dos secretários municipais Marcos Penido (Serviços e Obras), Sérgio Avelleda (Mobilidade e Transportes) e Anderson Pomini (Sérgio Avelleda).

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados