Baleia Azul: Polícia investiga jogo em redes sociais que induz jovens ao suicídio

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) investiga o aliciamento

Publicado em 20/04/2017

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) investiga o aliciamento, no Rio, de pelo menos quatro crianças e adolescentes — três meninas e um menino — para o Baleia Azul, uma série de 50 ordens que desconhecidos dão aos jovens; a última, exige o suicídio. A polícia já confirmou que duas das vítimas tinham entrado no jogo e tenta confirmar a participação das outras duas.

A especializada também investiga quem são as pessoas que dão as ordens no jogo. De acordo com a delegada assistente da DRCI, Fernanda Fernandes, as vítimas são atraídas pelas redes sociais e aplicativos de mensagem. Elas recebem ordens diariamente, 50 no total, que incluem autolesão e automutilação. Após entrarem no jogo, as crianças e adolescentes sofrem ameaças, inclusive de morte, para que não saiam.

Veja Também: Operação da Polícia Federal investiga fraudes na Caixa Participações

As vítimas, ainda de acordo com a delegada, são pessoas que já apresentam sinais de depressão. Nesta terça-feira, três prestaram depoimento. Uma delas chegou a tentar o suicídio. “Hoje, nosso objetivo principal é investigar as vítimas para que possamos proteger a integridade física e a vida delas. Fazemos um apelo para que principalmente os pais procurem a delegacia se notarem algum comportamento estranho” afirmou Fernanda Fernandes. Segundo a delegada, aqueles que forem identificados como aliciadores das vítimas poderão responder pelos crimes de tentativa de homicídio, lesão corporal e associação criminosa.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados