Ataque químico mata dezenas de pessoas na Síria, incluindo crianças

Dezenas de pessoas morreram em um ataque aéreo com gás tóxico na Síria nesta terça-feira

Publicado em 06/04/2017

Dezenas de pessoas morreram em um ataque aéreo com gás tóxico na Síria nesta terça-feira. O Observatório Sírio para os Direitos humanos (OSDH), com uma ampla rede de informantes no local, fala em ao menos 58 mortos, entre eles 11 menores. Já a União de Organizações de Médicos Socorristas (UOSSM) garante que ao menos 100 morreram no bombardeio de Khan Sheikhoun – cidade da província de Idlib sob controle de forças rebeldes –, atribuído aviões do Governo de Bashar al Assad e da Rússia.

“Há mais de 80 mortos e 400 pessoas afetadas pelo gás tóxico com problemas respiratórios e vômitos. A maioria são mulheres e crianças porque o ataque aconteceu às seis da manhã, quando dormiam”, disse por Whatsapp Abu Alaa, motorista de ambulância encarregado da evacuação de feridos.

Veja Também: Temer sanciona lei de terceirização com pouca proteção ao trabalhador


A ONU acusou todas as partes de usarem agentes tóxicos no conflito, cujas vitimas são majoritariamente civis. O Governo de Damasco negou diversas vezes o uso de armas químicas, alegando que as entregou à comunidade internacional conforme o acordo assinado com a Rússia e os Estados Unidos para sua destruição controlada.

O Governo dos Estados Unidos condenou “o reprovável” ataque e disse que “não pode ser ignorado”. “Enquanto seguimos avaliando esta situação terrível, está claro que esta é a forma em que Assad opera: com barbárie brutal e incontida”, afirmou o secretário de Estado, Rex Tillerson, informa a France Presse. Entrando no sétimo ano, a guerra na Síria deixou mais de 312.000 mortos (um terço civis) e desabrigou metade dos 23 milhões de sírios. O mês de março marca um trágico balanço com 576 civis mortos em bombardeios, cuja responsabilidade pela primeira vez recai, segundo o OSDH, em partes iguais entre a coalizão internacional e as forças aéreas síria e russa.

Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados