Acompanhar volta da Chapecoense é uma “montanha de emoções”, diz zagueiro Neto

Mais de 20 jogadores foram contratados para levar a história da Chapecoense adiante

Publicado em 26/01/2017

Nos últimos dois meses, após sobreviver à queda de avião que matou 71 pessoas na Colômbia em novembro, o zagueiro Neto, da Chapecoense, teve não só de reaprender a comer, a beber água e a andar, mas também a frequentar a Arena Condá sem a maioria dos companheiros de time, que foram vítimas do acidente.
Neto é fonte de força e inspiração para o “verdão” catarinense, que agora procura se reerguer com apenas três jogadores da composição antiga e mais de 20 nomes contratados para levar a história do time adiante. Nas últimas semanas, ele tem acompanhado a chegada dos novos jogadores da Chapecoense e a enorme expectativa em torno do amistoso de estreia contra o Palmeiras, neste sábado.

Veja Também: De olho na Copa de 2018, Pratto descarta transferência para China


Neto agora sonha em poder voltar para o futebol, mas diz estar vivendo um dia de cada vez. “O dia em que eu voltar vai ser duro. Espero que, até lá, Deus fortaleça a minha mente. Quando a gente entra em campo, tem de esquecer o mundo lá fora. Não pode ter uma falha, uma falta de concentração.”
“Sei que vai ser um pouco demorado, mas pretendo um dia voltar a vestir a camisa do time, pisar neste estádio cheio, ver a Chapecoense vencendo, dar um abraço nos meus filhos e trazer alegria para o nosso torcedor, porque ele já sofreu demais nesse ano que passou.”
Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados