O misterioso ‘elemento perdido’ do núcleo da Terra que cientistas dizem ter encontrado

Cientistas japoneses afirmaram ter identificado um misterioso elemento perdido no núcleo da Terra

Publicado em 12/01/2017

Cientistas japoneses afirmaram ter identificado um misterioso elemento perdido no núcleo da Terra.
Eles vinham procurando esse elemento por décadas, acreditando que ele respondia por uma parcela significativa do centro do nosso planeta, depois do ferro e do níquel.
Agora, ao recriar as altas temperaturas e pressões encontradas nas profundezas do planeta, experimentos sugerem que o candidato mais provável é o silício.
O elemento é de grande utilidade na fabricação de semi-condutores e de componentes de máquinas e motores, e na produção de silicone. A descoberta pode ajudar os cientistas a entender melhor como a Terra se formou.
Em entrevista à BBC, o responsável pela pesquisa, Eiji Ohtani, da Universidade de Tohoku, no Japão, disse acreditar que o silício é um “elemento importante”.
“Cerca de 5% (do núcleo interno da Terra) do peso do nosso planeta pode ser silício dissolvido em ligas metálicas de ferro-níquel”, explicou ele.

Veja Também: Marca desenvolve jaqueta que gera energia solar


Cientistas acreditam que a estrutura mais interna da Terra é um bola sólida com um raio de 1,2 mil quilômetros.
Como é impossível acessá-la diretamente, eles estudam como as ondas sísmicas atravessam a região para detalhar sua composição.
Essa parte é principalmente composta de ferro, que corresponde a 85% de seu peso, e níquel, que responde por outros 10%. Somando esses dois elementos, sobram ainda 5% restantes.
Para conduzir o experimento, Eiji Ohtani e sua equipe criaram ligas metálicas de ferro e níquel e as misturou com silício. Eles, então, submeteram esses materiais às imensas pressões e temperaturas que existem no interior da Terra.
Os cientistas descobriram, então, que essa mistura correspondia àquela observada nas profundezas do planeta a partir de dados sísmicos. Ohtani afirmou que mais pesquisas são necessárias para confirmar a existência de silício e descartar a de outros elementos.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados