Fim da bandeira dois divide taxistas e passageiros em São Paulo

Cobrança é opcional há uma semana; tarifa foi unificada em R$ 4,50. Taxistas afirmam que terão prejuízos.

Publicado em 02/09/2016

A unificação das tarifas de táxi em São Paulo e o fim da obrigatoriedade da cobrança da bandeira dois completam uma semana nesta quarta-feira (31) provocando reações diferentes em usuários e nos taxistas. Enquanto muitos passageiros aprovaram a mudança apontando a redução imediata dos preços das viagens, parte dos taxistas aponta prejuízos.

A bandeirada foi unificada em R$ 4,50, menos que os R$ 5,65 cobrados antes pelos táxis especiais e que os R$ 6,75 que eram cobrados pelos táxis de luxo. Já a bandeira dois, cobrada entre 20h e 6h durante a semana e durante todo o dia em domingos e feriados, passou a ser opcional.

Veja Também: Aplicativos de táxi isentam cobrança de 50% sobre corrida para Cumbica

Todos os fatores que compõem o preço final pago pelo passageiro foram unificados para os táxis comuns, rádio-táxi, especial (que circula nos aeroportos), táxi preto e de luxo (que circula nos hotéis). Além da bandeirada em R$ 4,50, também foi fixada, por exemplo, a taxa de quilômetro percorrido em R$ 2,75.

Os motoristas de carros de luxo são os mais inconformados com a unificação da tarifa. “Eu não apoio porque o nosso cliente é diferenciado, a manutenção é mais cara, o carro é diferenciado. Assim, nós só ficamos no prejuízo realmente”, afirma a taxista Silena Pereira.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados