Estudante dá aulas de história no ônibus e viraliza na internet

Quem utiliza o transporte público todos os dias, em qualquer canto desse nosso Brasil, sabe o quão desgastante é a tarefa.

Publicado em 02/09/2016

Quem utiliza o transporte público todos os dias, em qualquer canto desse nosso Brasil, sabe o quão desgastante é a tarefa. Mas o trajeto, embora recheado de frustrações, pode nos trazer surpresas incríveis!

Foi o que aconteceu em Ananindeua, cidade a 19 km da capital Belém, no Pará. Eduardo Veras, de 24 anos, resolveu “doar” aulas de história no ônibus e fez sucesso na internet quando uma passageira publicou a história, segue abaixo um trecho:

Foi então que ele se colocou à frente do coletivo para apresentar o seu trabalho, e disse com as seguintes textuais: “Meu trabalho é dar aula de História dentro do coletivo. A história que pode te ajudar no Enem, a história que pode te ajudar no Concurso Público, que pode te ajudar na leitura de um livro (...)” ele também disse que o papel ilustrativo não estava à venda, pois era apenas para acompanhar a aula. E quem, no final, pudesse ajudar com qualquer valor simbólico, ficaria muito agradecido.
Então começou a aula.

Veja Também: Barueri monta pronto-socorro da leitura na Bienal do Livro

Fiquei impressionada e ao mesmo tempo muito feliz, por isso não hesitei em dar minha contribuição. E antes de que terminasse a “aula”, já havia separado o meu trocadinho.
Ao final, o rapaz então se apresentou. Chama-se Eduardo Veras, e ele é Professor de História, um professor cheio de sonhos. Ele disse que o seu maior sonho era fazer o Mestrado e ser Professor Universitário. Disse também que possui vídeos no YouTube, e seu objetivo era chegar a um milhão de visualizações. E no final, deixou a seguinte frase: “Hoje a lagarta que rasteja no chão, amanhã é a borboleta que voa no céu. Acredito em meus sonhos e objetivos, e sei que um dia chegarei lá!”
Eduardo é estudante de Ciências Sociais, bolsista da UNAMA (Universidade da Amazônia), e oferece conhecimento no coletivo, sobretudo, por amor. “Sou professor porque gosto do processo de aprender e também por conta da minha situação econômica”, contou. O estudante há três meses começou a colocar os vídeos dessas aulas no YouTube, que já conta com mais de 8 mil inscritos.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados