Primeiro-ministro do Japão vira Mario e rouba a cena no fim da Olimpíada

Acabou a festa do esporte no Rio de Janeiro. Na noite deste domingo (21)

Publicado em 25/08/2016

Acabou a festa do esporte no Rio de Janeiro. Na noite deste domingo (21), após a entrega das últimas medalhas de ouro — vôlei masculino, para o Brasil, e basquete masculino, para os Estados Unidos —, aconteceu a cerimônia oficial de encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016. Tradicionalmente, a festa envolve celebrar tudo o que aconteceu nos últimos dias, incluindo a integração entre atletas, as trocas culturais e a divulgação dos valores e da arte brasileira.

Além disso, no final, há sempre alguns minutos dedicados à sede da próxima Olimpíada — Tóquio, em 2020. Tudo começou com um vídeo embalado por uma trilha sonora empolgante, mostrando diferentes modalidades esportivas tradicionais na capital japonesa. De repente, elementos da cultura local invadem a tela. O anime Super Campeões foi um exemplo para simbolizar o futebol. No atletismo, quem apareceu representando uma pista de corrida com raias foi Pac-Man e seus inimigos fantasmagóricos.
E não poderia faltar também a simpática Hello Kitty já devidamente caracterizada como líder de torcida.

Veja Também: Paraolimpíada, que começa em setembro, tem apenas 12% de ingressos vendidos


Mas quem roubou a cena mesmo foi o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe. Em uma cena fictícia, ele diz que “não vai conseguir chegar ao Rio em tempo” para a cerimônia.
O político colocou um boné do Mario (com “Tokyo” no lugar do “M”) e começou a correr pelas ruas, segurando a esfera vermelha usada em outros momentos do vídeo. Com a ajuda de outro personagem, Doraemon, um tradicional cano de encanamento é posicionado em Tóquio, cavando um túnel até o Rio de Janeiro. Mario então salta no túnel e sai direto no Maracanã, voltando a ser o primeiro-ministro — sem dispensar o boné e o efeito sonoro clássico.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados