Assalto a nadadores norte-americanos é uma farsa, conclui polícia do Rio

Os nadadores se envolveram em uma confusão no posto de gasolina e mentiram que tinham sidos assaltados

Publicado em 18/08/2016

A polícia civil chegou à conclusão em inquérito, que os atletas norte-americanos mentiram sobre assalto no Rio de Janeiro na madrugada do último domingo (14). Os nadadores Ryan Lochte e James Feigen e seus amigos Gunnar Bentz e Jack Conger se envolveram em uma confusão em um posto de gasolina.
As imagens das câmeras de monitoramentos entregaram a confusão. De acordo com a ESPN, o inquérito da polícia diz que Lochte, Feigen, Bentz e Conger pararam em um posto de gasolina próximo à Casa França. Em teriam iniciado uma discussão no local com os seguranças.
O chefe de Polícia Civil do Rio, Fernado Veloso, está acompanhando o caso que é conduzido pelo delegado Alexandre Braga, da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo no Rio de Janeiro. Os atletas alteraram as versões contadas a polícia do Rio no depoimento e à Tv americana “NBC” em uma entrevista por telefone, trazendo suspeitas sobre o polêmico assalto.
O vídeo mostra os nadadores saindo do banheiro, onde teriam feito as depredações e, em seguida, são impedidos de deixar o local pelos seguranças. As imagens ainda mostram um dos nadadores levantando as mãos enquanto os segurança os abordam.
Em depoimento à polícia, os seguranças contaram que um taxista parou no posto com quatro homens no carro. Ele reconheceu o nadador Ryan Lochte como um dos atletas que estavam no veículo. A testemunha ainda relatou que foi chamada pelo gerente para conter uma confusão nos fundos do posto de gasolina. E quando chegou ao banheiro encontrou a saboneteira, a papeleira, a placa informativa e a porta danificadas.


Veja Também: Menino de 5 anos é resgatado sob escombros de prédio após bombardeio na Síria


Em seguida, os nadadores se dirigiram ao táxi, mas o taxista obedeceu a ordem do segurança para aguardar a chegada da polícia. Com a demora dos policiais, os nadadores ficaram agressivos e um segurança teria apontado a arma para impedir que eles deixassem o local. Teria sido feito, então, um acordo para que os nadadores pagassem pelo prejuízo.
Em entrevista ao RJTV, Fernando Veloso, Chefe de Polícia Civil, afirmou que os atletas devem desculpas aos cariocas. “A única verdade que eles contaram é que eles estavam bêbados”, disse Veloso.Curta nossa Fanpage no Facebook

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados