Brasil faz dobradinha na ginástica com Diego Hypolito e Arthur Nory

Brasileiros vão ao pódio com prata e bronze e conquistam primeiras medalhas do país no solo

Publicado em 15/08/2016

A equipe masculina de ginástica artística do Brasil fez história novamente nos Jogos Rio 2016. Depois de participarem pela primeira vez da final por equipes, os ginastas brasileiros chegaram ao inédito pódio na prova individual do solo e em dose dupla: Diego Hypolito ganhou a prata e Arthur Nory ficou com o bronze.

O ouro foi para o britânico Max Whitlock, que também venceu a disputa do cavalo com alças. Hypolito, de 30 anos, e Arthur, de 22, empolgaram o público presente na Arena Olímpica do Rio com suas apresentações. O veterano recebeu a nota 15.533, enquanto Nory obteve 15.433. Os dois ficaram atrás de Whitlock, que foi avaliado com 15.633. Até o Rio 2016, o ouro de Arhur Zanetti nas argolas em Londres 2012, era a única medalha do país no esporte. Mesmo para um atleta experiente como Diego, o pódio duplo no solo foi uma grata surpresa. “Nunca pensei que isso poderia ser real”.


Veja Também: Mãe e filho lutam na Justiça para manter relacionamento amoroso


Diego foi uma atração à parte pela franqueza com que falou sobre passado e presente após a conquista da medalha. Revelou que os fantasmas de Pequim 2008 e Londres 2012, quando era candidato ao ouro e falhou, ainda o assombravam. “Na hora em que fiz a última acrobacia veio na minha cabeça o filme de Pequim (quando caiu sentado na apresentação final). Nessa hora eu pensei: ‘você treinou, você se dedicou. Não deixa seu trabalho ir por água abaixo por causa de algum pensamento negativo. Vai lá e faz’. E eu fiz. Quando eu terminei, saiu um caminhão das minhas costas”, revelou.

Publicidade

© 2016 - Jornal NC. Todos os direitos reservados