Quebra de sigilo bancário de Cunha e sua família é autorizada pelo STF

Além do presidente da câmara também fará parte das investigações sua mulher e filha

Publicado em 08/01/2016

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal do atual presidente da câmara Eduardo Cunha, de sua mulher Claudia Cruz e de sua filha Danielle Dytz e mais três empresa ligadas a família.
Quem tomou a decisão para tal medida foi o relator da Lava Jato Teori Zavascki, o pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República, o período que deve ser analisado será dos anos entre 2005 a 2014.

Veja Também: Oposição vence governo: é maioria em comissão que irá decidir o processo de impeachment


Ambos investigados são suspeitos de desvio de dinheiro em negociações da Petrobras na África, dinheiro este que provavelmente foi guardado em contas secretas fora do país.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados