Presidente do Peru anuncia que receberá CPI que investiga a Lava Jato no país

O caso Odebrecht no Peru se concentra em seguir o rastro das propinas pagas entre 2005 e 2014 a funcionários

Publicado em 15/12/2017

O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, anunciou nessa quarta-feira do dia 13 que decidiu receber os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o escândalo de corrupção envolvendo a Odebrecht em seu país.
A congressista fujimorista Rosa Bartra, presidente da CPI que investiga a propina paga pela empresa brasileira a funcionários peruanos, apresentou a relação dos serviços de consultoria enviada pela Odebrecht a seu grupo de trabalho. Os serviços de consultoria foram feitos para a transposição transandina de Olmos, que consiste em um duto de 19 quilômetros sob os Andes, que leva água para a irrigação de cerca de 40 mil hectares de plantações no deserto e para a estrada interoceânica do Norte. Essa estrada atravessa o território peruano desde o Oceano Pacífico até a Amazônia.

Veja Também: Brasil e Bolívia assinam acordos nas áreas de defesa e transporte

Kuczynski negou que sua empresa tivesse feito qualquer tipo de consultoria para a Odebrecht até que, no último sábado do dia 9, reconheceu ter prestado serviço, por meio da First Capital, para a empresa do grupo Odebrecht H2Olmos, concessionária do projeto de transposição de Olmos. Ele lembrou que trabalhou durante 57 anos e que seus ganhos econômicos “como profissional estão devidamente registrados e tributados”.
O caso Odebrecht no Peru se concentra em seguir o rastro das propinas pagas entre 2005 e 2014 a funcionários, em troca de favorecimento na concessão de contratos de obras públicas e também nas doações feitas a candidatos para financiar suas campanhas eleitorais.

Curta nossa Fanpage no Facebook




Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados