Participação popular motivou alteração de metas de do Prefeito João Doria



Publicado em 13/07/2017

A participação popular fez a gestão Doria criar ou alterar quatro metas. Entre elas está criar 2.000 novas vagas para atendimento humanizado em saúde e assistência social especificamente para indivíduos em situação de uso abusivo de álcool e drogas – no contexto do Projeto Redenção. Outra é ampliar em 20% a taxa de atividade física na cidade de São Paulo.

A gestão ainda promete, como inovação, reduzir em 500 mil toneladas o total dos resíduos enviados a aterros municipais no período de 4 anos, em comparação ao total do período 2013-2016; reduzir em 15% (156.649 ton) a emissão de CO2, em 50% (37 ton) a emissão de material particulado e em 40% (1.999 ton) a emissão de NOx pela frota de ônibus municipais até 2020.

Veja Também: STF adia julgamento de prisão e afastamento de Aécio do Senado

Com foco nos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), das Nações Unidas, que substituíram as chamadas Metas do Milênio, a Prefeitura ainda quer melhorar a classificação de São Paulo no Mapa de Insegurança Alimentar de Média para Baixa.
Também houve alterações nos projetos, após a consulta pública, o que permitiu a inclusão, por exemplo, de dois novos hospitais para ampliar a rede de atendimento para a população.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados