Governo Temer tem sete citados na Lava Jato e nenhuma mulher no ministério

É a primeira vez, desde o período de Ernesto Geisel, ainda na ditadura, em que somente homens formam o gabinete de um presidente. Dentre os ministros do novo governo, sete são citados na lava jato

Publicado em 12/05/2016

O ministério empossado nesta quinta-feira, dia 12 de maio, pelo presidente interino Michel Temer reverteu a tendência das últimas décadas de um número cada vez maior de mulheres no primeiro escalão. É a primeira vez, desde o período de Ernesto Geisel (1974-1979), ainda na ditadura, em que somente homens formam o gabinete de um presidente.
A presença feminina vinha aumentando na Esplanada dos Ministérios desde 1982, quando Esther de Figueiredo Ferraz foi escalada para a pasta de Educação e Cultura por João Figueiredo (1979-1985). Devido à quebra desta tradição, feministas e especialistas em estudos de gênero se queixam de falta de diversidade na linha de frente da nova gestão.

O maior partido de oposição ao governo Dilma no Congresso, o PSDB também teve vagas no governo Temer. Os tucanos comandarão duas pastas importantes: Ministério das Relações Exteriores, que ganhará força nas negociações comerciais para ficar a cargo do senador José Serra (PSDB-SP); e o Ministério das Cidades, que será entregue ao deputado Bruno Araújo (PSDB-PE).

Veja Também: Governistas e oposição divergem sobre como serão os próximos 180 dias no país


Conheça os nomes que Temer convocou para as pastas:
Fazenda: Henrique Meirelles
Planejamento: Romero Jucá
Casa Civil: Eliseu Padilha
Secretaria de Governo: Geddel Vieira Lima
Desenvolvimento Social e Agrário: Osmar Terra
Transportes, Portos e Aviação Civil: Maurício Lessa
Relações Exteriores: José Serra
Cidades: Bruno Araújo
Agricultura: Blairo Maggi
Saúde: Ricardo Barros
Justiça e Cidadania: Alexandre de Moraes
Comunicações e Ciência e Tecnologia: Gilberto Kassab
Meio Ambiente: Sarney Filho
Educação e Cultura: Mendonça Filho
Defesa: Raul Jungmann
Integração Nacional: Fernando Coelho Filho
Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior: Tasso Jereissati
Controladoria-Geral: Marcio Elias Rosa
Turismo: Henrique Alves
Minas e Energia: Pasta deve ser comandada por um nome do PMDB indicado por Renan Calheiros.
Esporte: A bancada do PRB no Congresso Nacional recusou a oferta do vice-presidente Michel Temer para que o partido indicasse o ministro do Esporte. A pasta deve ser assumida por um nome do PMDB.
Trabalho: Deve ser assumido por um nome do PTB.

Lava Jato
Dentre os ministros do novo governo, sete são citados na lava jato, o senador Romero Jucá, que vai assumir o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, é citado como beneficiário de um esquema de desvio na estatal, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) que assume a pasta da Secretaria de Governo, é acusado de usar sua influência para atuar em favor dos interesses da construtora OAS.

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) ministro do Turismo, é suspeito de receber propina do dono da OAS Mendonça Filho e Raul Jungmann, Bruno Araújo e Ricardo Barros são citados na lista da Odebrecht apreendida pela Polícia Federal na sede da construtora, em março, durante a 23ª fase da Lava Jato.


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados