Diretor leva a Maia demandas de policiais federais sobre reforma da Previdência



Publicado em 30/11/2017

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu no último dia 28 o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, e líderes de diversos partidos para discutir a reforma da Previdência.
Segóvia disse que levou a Maia os anseios da categoria. “Lutamos pelo direito à aposentadoria porque sofremos mortes em combate. Viemos defender o direito dos policiais federais no Brasil. Cada categoria tem suas atribuições e seus papeis. Eu estou defendendo o dos policiais no que se refere a aposentadoria e paridade”, disse Segóvia ao deixar a residência oficial de Rodrigo Maia.

Veja Também: Maia critica excesso de MPs e "interferência permanente" do governo no Congresso

De acordo com as regras atuais, não há idade mínima para a aposentadoria de policiais federais. Para se aposentar, os policiais precisam contribuir por 30 anos, no caso dos homens, e 25 anos no caso das mulheres. O texto que está sendo proposto pelo relator Arthur Maia (PPS-BA) propõe idade mínima de 55 anos e 25 anos de contribuição para homens e mulheres.
Na avaliação do vice-líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), a PEC, na forma como está, já contempla reivindicações feitas pelos policiais federais. “É difícil mexer nisso. Se abrirmos esse flanco vamos abrir guerra com outras categorias. A PF já está atendida com essa proposta de 25 anos de contribuição e 55 anos de idade mínima”.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados