Chuva de veneno mata abelhas e destrói produção de mel no Rio Grande do Sul

A Abelha tem um papel fundamental para a preservação da vida na terra, mesmo assim, o uso abusivo de agrotóxicos têm destruído colmeias no decorrer dos anos

Publicado em 03/05/2016

Nos últimos três anos, a morte repentina e em massa de abelhas se tornou a maior preocupação dos apicultores assentados – produtores de mel – uma vez que há fortes indícios da causa estar relacionada ao monocultivo de soja transgênica e uso abusivo de agrotóxicos.
O Apicultor João Carlos Camargo conta que trabalha com produção de mel há mais de 30 anos e que é normal durante o passar dos anos, perder algumas abelhas, mas nada se compara ao que tem acontecido nos últimos três anos, quando se intensificou o plantio de soja transgênica em toda a região.
“Quando se trabalha com abelhas é normal ter alguma perda por ataques de insetos ou falta de alimentos, mas nos últimos anos tive perda total das colmeias e de forma diferente das outras situações, pois elas estavam em ótimas condições”, explica Camargo.




Em 2014, João perdeu cerca de 30 colmeias, o que corresponde a cerca de 2 mil quilos de mel perdidos. “Estavam passando veneno aqui perto do lote, então fui até as colmeias e vi que as abelhas estavam morrendo. Em questão de duas ou três horas elas estavam todas mortas. E assim aconteceu em 2015, quando também tive perda total, não sobrou nada”, lamenta.Veja Também: IBGE libera ferramenta que mostra quantas pessoas têm o mesmo nome que você
Seu João relata que na região, além de estar cercada pela soja transgênica, a aplicação de veneno de forma indiscriminada tem se tornado uma prática cada vez mais comum. “Não tenho dúvidas que a morte das colmeias é resultado do uso de coquetéis de veneno que aplicam sem critério algum em cima da terra, visando uma única cultura e acabando com a biodiversidade de abelhas, insetos, plantas e animais”, diz.
Consequências do desaparecimento das abelhas
Já dizia Albert Einstein: “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora. Sem flora não há animais, e sem animais não haverá raça humana”.
A polinização é o transporte de pólen de uma flor para outra. Este processo permite a que as flores sejam fecundadas, e a partir daí começa o desenvolvimento de frutos e sementes. Isso ocorre de várias formas, seja pelo vento, água ou borboletas, por exemplo. As abelhas têm uma grande capacidade de polinização. Este tipo de inseto é pequeno no tamanho, mas com uma eficiência e importância grande para a vida na Terra. Sem abelhas há prejuízo, não só na produção de mel, mas em toda a produção agrícola e vegetal, o que compromete de maneira grave a vida em geral.Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados