Canadá rejeitou conceder refúgio à família de menino sírio Aylan Kurdi

Sua morte chocou o mundo para o drama vivido todos os dias pelos refugiados sírios

Publicado em 03/09/2015

Aylan Kurdi. Esse é o nome da criança de três anos cujo sua morte causou revolta no mundo todo, sua foto retratou o sofrimento dos refugiados que procuram asilo como a única maneira de obter para escapar da guerra que assola seu país, neste caso a Síria.
Seu corpo foi encontrado quarta-feira na Turquia Bodrum Beach, o menino pertencia a uma família que morava na cidade curda de Kobani, norte da Síria, um território que está sob o Estado de terror do Estado islâmico.
A imagem mostra o menino em uma camisa e shorts vermelho, viradas para baixo na areia com o rosto em direção ao mar, onde ele se afogou juntamente com doze outros refugiados que tentavam chegar à ilha grega de Kos.
O pai do menino, Abdullah, fugira com mulher, Rehan, e outro filho, Galip, para tentar chegar ao Canadá, onde vivem parentes da família.
Teema Kurdi, tia dos meninos que vive na cidade canadense de Vancouver, disse ao jornal National Post que vinha tentando conseguir uma travessia mais segura para os parentes. Contou que vinha financiando a estadia deles na Turquia, mas que Abdullah tinha decidido entrar como refugiado na Europa por conta da situação precária em que estariam vivendo.
Teema, que emigrou para o Canadá há mais de 20 anos, entrara com um pedido de asilo para os parentes. Mas nem mesmo o apoio de um parlamentar, que entregou a solicitação diretamente ao ministro da Imigração, Chris Alexander, sensibilizou as autoridades canadenses. O pedido foi negado em junho.
Aylan e seu irmão Galip


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados