Bicho Geográfico: O que meu cachorro tem a ver com isso?

Casal canadense alerta turistas sobre as complicações da doença após férias frustradas no Caribe

Publicado em 08/02/2018

Um jovem casal canadense que recentemente retornou de férias na República Dominicana está alertando os turistas para não andar descalço na areia, pois a viagem que era pra ser ótima se tornou um pesadelo.
Eddie Zytner, 25 e sua namorada Katie Stephens, de 22 anos, disseram que seus pés ficaram coçando no meio de seu refúgio de uma semana para o Caribe no início deste mês depois de passear por Punta Cana.
Depois de voltar para casa em Ontário, Zytner disse que ficou alarmado quando percebeu que seus pés se tornaram severamente inchados e pequenos solavancos se desenvolveram nos dedos dos pés. Após várias visitas ao hospital, o casal foi diagnosticado com a doença Migrans Cutânea, que é o nome científico do bicho geográfico.

Veja Também: Farmacêuticos foram reconhecidos pelo MS como profissionais da saúde

O bicho geográfico é uma doença de pele causada pela entrada de parasitas através de feridas ou cortes na pele, causando sintomas como coceira e vermelhidão. Esses parasitas estão presentes no intestino e nas fezes de animais domésticos como cachorro e gato, e a pessoa é contaminada quando a pele ferida entra em contato com resquícios das fezes desses animais, que podem estar presentes no quintal de casa ou na areia da praia.
Por esse motivo, o casal alerta as pessoas para que não andem descalço na praia e tomem o máximo de cuidado possível. Principalmente, para nós brasileiros que estamos no verão e a visita as praias são maiores nesse período é necessário ter o dobro do cuidado para evitar o contágio da doença e aproveitar a diversão.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados