Odebrecht: juiz fixa prisão de ex-controlador do Equador



Publicado em 10/08/2017

Um juiz da Corte Nacional de Justiça do Equador determinou uma medida de detenção domiciliar contra o ex-controlador Carlos Pólit, que se encontra nos Estados Unidos e que foi acusado por delito de concussão (exigir vantagem indevida) dentro do caso Odebrecht. As informações são da agência de notícias EFE.

Em uma audiência realizada na Corte Nacional, no dia 7 de agosto, o juiz Luis Enríquez fixou a detenção domiciliar em substituição à prisão preventiva (com fins de investigação) porque o réu tem mais de 65 anos.

Veja Também: Brasil condecora Medicina Legal da Colômbia por trabalho em acidente da Chape

Além disso, ordenou a apreensão de fundos e a proibição de alienar bens móveis e imóveis de Pólit como parte das medidas solicitadas pelo Ministério Público na investigação do caso de concussão ou cobrança ilegal por prestações em proveito próprio.
Na audiência, o procurador-geral do Estado, Carlos Baca, acusou Pólit de ter se beneficiado com cobranças ilegais, em troca de efetuar reparos em contas não claras de certas obras executadas pela construtora brasileira.

Segundo a acusação fiscal, Pólit teria pedido a um ex-executivo da Odebrecht US$ 6 milhões pelo desvanecimento de glosas e outros US$ 4 milhões por relatórios da Controladoria a favor da construtora. Ele disse que o Ministério Público solicitará a extradição de Pólit dos Estados Unidos, para onde foi no último mês de junho, pouco antes que explodisse o escândalo contra ele.

Curta nossa Fanpage no Facebook


Publicidade


Contato

Telefone
(11) 98983-6042

Endereço
Edifício Beta Trade
Rua Caldas Novas, 50, Sala 175,
Bethaville I - SP, CEP 06404-301.


©2014 2018 - Jornal NC. Todos os direitos reservados